top of page

Do Caos à Ordem: Como Dominar seus Ativos de TI em 2024

Atualizado: 21 de fev.

Em um cenário mercadológico dinâmico e sustentado por inovação, a gestão eficiente dos ativos de TI é um dos pilares que sustenta o sucesso empresarial. Em 2024, a transformação digital não é mais uma opção, mas uma necessidade urgente. Empresas que buscam não apenas sobreviver, mas prosperar, enfrentam o desafio de transitar do caos à ordem na gestão de seus ativos de TI.  Este artigo explora estratégias, desafios e ferramentas para orientar as empresas nessa jornada de aprendizado e excelência em gestão de ativos de TI. 


BAIXE GRATUITAMENTE: Modelo SOP de Gestão de ITAM

 

O Que é Gestão de Ativos de TI? 

Antes de adentrarmos no assunto em questão, vamos dar um passo para trás e entender o real conceito do que é gestão de ativos de TI.  


A gestão de ativos de TI é uma abordagem estratégica que tem o objetivo otimizar o ciclo de vida dos ativos tecnológicos em uma empresa. Nela está englobada a coordenação eficaz de recursos, processos e informações relacionadas a hardwares, softwares, redes e outros componentes indispensáveis de TI.  


Em uma época em que a tecnologia desempenha um papel central nos processos de negócios, a gestão de ativos de TI torna-se vital para garantir que as empresas alcancem seus objetivos de forma eficiente, econômica e alinhada às estratégias corporativas. 


Desde a aquisição até o descarte do ativo de TI, a gestão de ativos de TI tem a missão de promover visibilidade completa sobre o mesmo, promovendo o controle, a conformidade regulatória e a tomada de decisões informadas. A abordagem proativa não apenas diminui os riscos operacionais, mas também impulsiona a produtividade, a segurança e a eficiência dos recursos de TI. Em resumo, a gestão de ativos de TI é a bússola que orienta as empresas em sua jornada para extrair o máximo valor de seus investimentos tecnológicos. 


Importância da Gestão de Ativos de TI: Desvendando os 10 Pilares Fundamentais 

Como vimos, a gestão de ativos de TI vai muito além da função operacional, atuando como uma peça-chave na estratégia da empresa. Sua importância estratégica é evidenciada por suas vantagens. Vamos explorar a importância da gestão de ativos de TI, desvendando os 10 pilares fundamentais:  


1 - Otimização de Custos: A gestão eficaz de ativos de TI proporciona a identificação e eliminação de redundâncias, evitando gastos desnecessários e otimizando o investimento dos recursos; 


2 - Alinhamento com Objetivos de Negócios: Ao mapear os ativos de TI em relação aos seus objetivos, a empresa pode garantir que sua infraestrutura de TI esteja alinhada com as metas, impulsionando a inovação e a competitividade; 


3 - Minimização de Riscos e Impactos: A gestão de ativos TI também diminui os riscos operacionais, dando a certeza de que todos os recursos estejam em conformidade com normas, regulamentações e políticas internas, minimizando falhas e impactos negativos; 

  

4 - Suporte à Tomada de Decisões: A visibilidade total do inventário de ativos de TI proporciona dados estratégicos para a tomada de decisões informadas, permitindo que sejam priorizados investimentos, identificadas as lacunas e antecipadas as demandas futuras; 


5 - Eficiência Operacional: O monitoramento proativo dos ativos de TI otimiza o desempenho operacional, diminuindo tempo de inatividade, melhorando a produtividade da equipe e fortalecendo a continuidade das operações; 


 6 - Segurança Cibernética:  Outro aspecto em que a gestão de ativos de TI contribui é para a segurança cibernética, pois assegura que todas as ferramentas e softwares estejam atualizados, fortalecendo as defesas contra ameaças digitais e protegendo os dados corporativos; 


7 - Agilidade nas Respostas: Ao antecipar a necessidade de atualizações ou substituições de ativos de TI, a empresa ganha agilidade para responder às mudanças;  


8 - Sustentabilidade Ambiental: A identificação e o descarte adequado de ativos de TI obsoletos contribuem para práticas sustentáveis, reduzindo o impacto ambiental e fortalecendo a responsabilidade social; 


9 - Melhoria Contínua: A análise constante do desempenho dos ativos de TI gera insights para melhorias contínuas nos processos, na infraestrutura e na utilização eficiente dos recursos de TI; 


10 - Resiliência Empresarial: Em situações de crises ou eventos inesperados, a gestão de ativos de TI colabora para a resiliência empresarial, proporcionando a estabilidade e a rápida recuperação das operações. 


Esses 10 pilares evidenciam que a gestão de ativos de TI vai muito além do operacional, permeando os aspectos estratégicos que impulsionam o sucesso e a sustentabilidade das empresas.  


BAIXE GRATUITAMENTE: Modelo SOP de Gestão de ITAM


9 tendências em ITAM para 2024: 

 

1 - Precisão no Básico do ITAM 

No ano passado, o direcionamento do setor estava na formalização das práticas do ITAM. Em 2024, as empresas devem ir além, garantindo que, junto com a formalização, os fundamentos básicos sejam cumpridos de maneira precisa. Isso envolve aspectos multidimensionais, como pessoas, processos e tecnologia. Ter as pessoas certas para as tarefas do ITAM é um fator decisivo, não apenas em termos de habilidades, mas também de dedicação necessária. 


Quando falamos de processos e tecnologia, existem "must-haves" gerais e específicos que não podem ser negligenciados. Os "must-haves" incluem processos formalizados, documentados e habilitados por tecnologia, incluindo recursos de inteligência artificial (IA). Dentre as responsabilidades essenciais do ITAM estão a descoberta de ativos, gestão de estoques, ciclo de vida dos ativos, gestão de licenças de software e muito mais. 


2 - Compreensão da Complexidade da TI na Gestão de Ativos 

O ITAM sempre foi desafiador, principalmente sem ferramentas adequadas. O aumento da complexidade nos negócios, tecnologia e mudanças no local de trabalho ampliam esse desafio. Fatores como políticas de serviços terceirizados, dispositivos pessoais dos funcionários (BYOD) e trabalho remoto adicionam complexidade à gestão de ativos de hardware e software. Para lidar com isso, é importante ter ferramentas específicas que ofereçam uma visão consolidada dos ativos de TI. 


3 - Foco na Gestão de Ativos em Nuvem

 A combinação de thin clients e ambientes em nuvem para facilitar o trabalho remoto destaca a importância da gestão de ativos na nuvem, de acordo com David Foxen.  

Por exemplo, pode surgir uma demanda de ITAM relacionada à identificação, catalogação e categorização de ativos na nuvem. É provável que surja a necessidade de um gerenciamento financeiro específico e otimização associados à nuvem, onde o dimensionamento automático não representa a única abordagem para otimizar os gastos nesse ambiente.  


Isso abrange as Operações Financeiras em Nuvem, também conhecidas como FinOps, uma prática cultural e modelo operacional que introduz responsabilidade financeira e Gestão de Custos no cenário de despesas variáveis da computação em nuvem. Essa abordagem auxilia as organizações na harmonização e sincronização de suas equipes de TI, Finanças e Negócios, proporcionando um controle mais eficaz e otimização dos custos associados à nuvem. 


4 - Aumento das Auditorias de Fornecedores de Software

A complexidade crescente do ITAM e a incerteza financeira pós-pandemia resultam em um aumento contínuo nas auditorias de fornecedores de software. Para estar apto, é essencial dominar os princípios do gerenciamento de ativos de software, realizar auditorias internas regulares, manter comunicação aberta com fornecedores e preparar-se adequadamente para auditorias. 


5 - Direcionamento para Otimização de Ativos

   Além da conformidade, a otimização de todos os tipos de ativos se torna crucial. Isso envolve administração estratégica para melhorar eficiência, reduzir custos, melhorar o desempenho e prolongar a vida útil. A demanda por otimização é impulsionada por fatores como redução de custos, minimização de exposição financeira e visibilidade econômica eficiente dos ativos de TI. 


6. Utilização Crescente de Recursos de ITAM com IA


  O ITAM pode se beneficiar muito da IA. 

Exemplos de casos de uso de IA no ITAM: 

  • Automatização da atualização de inventários de ativos de TI; 

  • Identificação de discrepâncias ou anomalias nos dados de ativos de TI; 

  • Análise de dados históricos para prever necessidades e tendências futuras de ativos de TI; 

  • Previsão de quando os ativos podem demandar manutenção ou substituição para promover uma abordagem ITAM proativa; 

  • Análise de padrões de uso para garantir a otimização dos recursos de TI; 

  • Identificação de potenciais ameaças à segurança dos ativos de TI, incluindo avaliações de vulnerabilidades; 

  • Análise de grandes volumes de dados de ativos para aprimorar as decisões estratégicas de ITAM; 

  • Modelagem de diferentes cenários para avaliar o impacto de várias estratégias de ITAM; 

  • Automatização do monitoramento de licenças de software para garantir conformidade; 

  • Automatização de processos de fluxo de trabalho ITAM. 

7 - Foco na Experiência do Colaborador

O ITAM também é relevante no aprimoramento da experiência e produtividade dos colaboradores, garantindo acesso eficiente a recursos e tecnologias necessárias. Isso inclui suporte para hardware, software e serviços, considerando as necessidades dos colaboradores remotos. 


8 - Atendimento às Necessidades do Enterprise Service Management

Estender o ITAM a outras áreas de negócios, especialmente quando adotando o Enterprise Service Management, valoriza os ativos de TI. O ITAM é frequentemente compartilhado em abordagens de Service Management, sendo vital para áreas como Recursos Humanos e Instalações. 


9 - Papel do ITAM em Iniciativas Corporativas de Sustentabilidade

A conexão entre ITAM e sustentabilidade é essencial. Práticas como melhoria da eficiência energética, suporte à transição para serviços em nuvem sustentáveis e priorização de fornecedores sustentáveis são fundamentais para iniciativas de sustentabilidade. O ITAM desempenha um papel significativo em alcançar metas ambientais, como descarte responsável e prolongamento da vida útil do hardware. 


Do Caos à Ordem: Como Ter o Controle dos seus Ativos de TI em 2024 

Se você identifica alguma das suas dores com a gestão de ativos de TI ao responder as perguntas...:  

  •  Você tem visibilidade total de todos os ativos de TI em sua organização? 

  • Como você lida com a atualização precisa do inventário de ativos sem um sistema centralizado? 

  • Quão fácil é rastrear e identificar cada ativo em sua organização? 

  • Como sua organização lida com problemas de conformidade sem uma gestão eficaz de ativos? 

  • Está seguro contra ameaças de segurança, considerando a falta de controle sobre todos os dispositivos e softwares? 

  • Você tem controle total sobre os custos de ativos, evitando despesas desnecessárias? 

  • Como se prepara para auditorias sem um sistema adequado, evitando penalidades? 

  • Sua organização enfrenta operações ineficientes devido à falta de monitoramento e otimização? 

  • Como planeja e executa efetivamente a recuperação de desastres sem uma compreensão clara dos ativos? 

  • Como garante a eficiência na manutenção preventiva sem uma visão consolidada dos ativos? 

  •  Como alinha os investimentos em TI aos objetivos organizacionais sem uma gestão eficaz de ativos? 

  •  Você otimiza as renovações automáticas de contratos de software e hardware? 

  • Quanto tempo é perdido na solução de problemas devido à falta de visibilidade? 

  • Como evita a subutilização e desperdício de recursos valiosos sem um rastreamento efetivo? 

  • Quão eficientemente implementa atualizações e patches sem uma gestão adequada de ativos? 

  • Como lida com a negociação com fornecedores sem informações precisas sobre ativos? 

  • Você evita o excesso de licenciamento, controlando efetivamente as licenças de software? 

  • Como a falta de gestão eficaz de ativos afeta a produtividade dos usuários finais? 

  • Quão rapidamente sua organização responde a incidentes de segurança ou interrupções operacionais? 

  • Como a gestão ineficaz de ativos impacta a capacidade de investir em inovações tecnológicas cruciais? 

... sinto dizer que você está vivendo o caos da gestão de ativos de TI. 

Mas calma, temos a solução para ir do caos à ordem na gestão de ativos de TI. 


10 Dicas de Como Ir do Caos à Ordem na Gestão de Ativos de TI: 

1 – Implemente uma Ferramenta de Gestão de Ativos de TI

O controle manual, além de obsoleto, nunca irá tirá-lo do caos da gestão de ativos de TI. É fundamental adotar uma plataforma dedicada para rastrear e gerenciar todos os ativos de TI de forma centralizada. Isso proporciona visibilidade e controle eficientes sobre o inventário. 


 2 - Padronize os Processos

A padronização dos processos de aquisição, implementação e retirada de ativos de TI em toda a empresa baseados nas informações da ferramenta de gestão é crucial. Isso garante consistência e eficiência operacional. 


 3 – Crie um Inventário Detalhado 

Manter um inventário completo e detalhado de todos os ativos de TI, incluindo hardware, software e dados, é essencial para uma gestão eficaz e tomada de decisões informada. 


4 - Estabeleça Políticas de Segurança

Definir e implementar políticas de segurança robustas é fundamental para proteger ativos de TI contra ameaças cibernéticas. Isso inclui medidas para prevenção, detecção e resposta a incidentes. 


5 – Realize Auditorias Regulares

Auditorias regulares são necessárias para garantir conformidade, eficiência e segurança dos ativos de TI. Elas ajudam a identificar e corrigir possíveis desvios e riscos. 


6 – Adote uma Abordagem Baseada em Riscos

Uma abordagem baseada em riscos na gestão de ativos foca nos ativos mais críticos e vulneráveis, priorizando esforços para proteger o que é mais importante para a organização. 


 7 - Integre com Processos de TI

 Integrar a gestão de ativos aos processos mais amplos de gerenciamento de serviços de TI assegura uma abordagem coesa, alinhada aos objetivos estratégicos da empresa. 


 8 - Treine e Conscientize os Colaboradores

 É crucial oferecer treinamento regular aos colaboradores sobre a importância da gestão de ativos e promover boas práticas de utilização para garantir a segurança e eficiência. 

  

9 – Automatize as Atividades Repetitivas

 Automatizar atividades relacionadas à gestão de ativos é uma estratégia eficaz para aumentar a eficiência operacional e reduzir erros humanos. 


10 – Realize Avaliações e Melhorias Contínuas

Realizar avaliações periódicas é fundamental para identificar oportunidades de otimização na gestão de ativos de TI, garantindo que os processos estejam alinhados às melhores práticas e às mudanças nas necessidades da empresa. 


BAIXE GRATUITAMENTE: Modelo SOP de Gestão de ITAM


Quer uma solução que te ajude em todos os aspectos da gestão de ativos de TI?  

InvGate Insight é a resposta para as complexidades da administração de ativos de TI. A ferramenta não apenas simplifica a criação e manutenção de inventários detalhados, mas também oferece recursos avançados de monitoramento e alerta em tempo real. 

 

Com módulos especializados, como conformidade de software e auditoria interna, InvGate Insight cruza informações contratuais com o uso real de software, fornecendo uma visão holística que vai além da simples formalização. Sua capacidade de integrar-se aos processos de TI, automatizar tarefas repetitivas e fornecer insights valiosos eleva a eficiência operacional e reduz riscos. 


 Seja na gestão de licenças, segurança de dados ou auditorias, InvGate Insight é a solução que impulsiona a conformidade, segurança e eficácia em todos os aspectos da sua infraestrutura de TI. Simplifique a complexidade da gestão de ativos com InvGate Insight e leve sua organização do caos à ordem em 2024. 



62 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Commentaires


bottom of page