top of page

10 práticas recomendadas do portal de autoatendimento de sucesso

Está buscando auxílio para construir um portal de autoatendimento de TI de sucesso para sua empresa? Então, este artigo é para você! Neste conteúdo, vamos compartilhar as dez práticas recomendadas do portal de autoatendimento de alto nível.

Continue lendo para descobrir o que fará a diferença no nível 0 de suporte de TI da sua organização!


O que é um portal de autoatendimento?

Antes de irmos para as dicas, é importante você ter bem claro o que é um portal de autoatendimento. Como o nome sugere, o portal de autoatendimento é um recurso digital disponibilizado a clientes ou colaboradores para autoajuda. Ou seja, é uma alternativa oferecida para que eles mesmos resolvam algumas demandas simples que podem surgir, sem a necessidade de contatar o suporte.

Entender a fundo o que é um portal de autoatendimento e as melhores práticas para implementá-lo é recomendado antes de seguir no conteúdo.


10 práticas recomendadas para um portal de autoatendimento de sucesso


Ao iniciar ou melhorar o seu portal de autoatendimento, esteja atento a essas 10 boas práticas. Elas ajudarão sua empresa a ter um portal de autoatendimento para que os colaboradores e/ou clientes o utilizem:


  1. Tenha a melhoria da experiência do colaborador/cliente como sua principal motivação;

  2. Desenhe seu portal de autoatendimento em torno do que os usuários querem e esperam deste recurso;

  3. Facilite a localização do portal de autoatendimento;

  4. Simplifique o uso;

  5. Entenda e aplique a importância dos artigos de conhecimento;

  6. Aproveite a automação;

  7. Ofereça uma variedade de canais de acesso;

  8. Tenha em mente que um portal de autoatendimento precisará continuar sendo atualizado;

  9. Garanta que as necessidades do Enterprise Service Management sejam consideradas;

  10. Divulgue o portal de autoatendimento inicialmente e ao longo do tempo.


Vamos entender um pouco melhor cada um deles:


1. Tenha a melhoria da experiência do colaborador/cliente como sua principal motivação


Sabemos que um portal de autoatendimento pode significar oportunidade de recursos de serviço e suporte "melhores, mais rápidos e mais baratos", colaborando para o desafogamento da equipe de TI. É primordial pensar nele com a motivação correta. Ou seja: proporcionar de fato aquilo que os usuários precisam, de forma fácil e prática.

Entenda que ele não proporcionará a economia de custos prometida se os colaboradores e clientes não o usarem. Sendo assim, desenhe e entregue um portal que realmente facilite essa jornada e melhore a experiência.


2. Desenhe seu portal de autoatendimento em torno do que os usuários querem e esperam deste recurso


Em complemento à primeira prática, a segunda é: os usuários só se adaptarão ao portal se os recursos oferecidos estiverem alinhados com suas formas de trabalho e expectativas de tal capacidade. Caso contrário, se o portal de autoatendimento se mostrar uma saída mais burocrática do que, por exemplo, entrar em contato por ligação, ele não será efetivo.

E para evitar a proliferação de canais de comunicação informais, você pode usar o e-mail do InvGate Service Desk, o Microsoft Teams e as integrações do Zapier para oferecer suporte omnichannel dentro da plataforma.


3. Facilite a localização do portal de autoatendimento


Parece uma dica óbvia, mas se não colocada em prática, pode virar um gargalo na empresa. Se os usuários não conseguirem localizar o portal de autoatendimento de TI de forma rápida, eles não vão usar. Portanto, torne essa divulgação e acesso o mais simples possível.


4. Simplifique o uso


Nunca esqueça de que o intuito do portal de autoatendimento de TI é tornar acesso ao serviço e suporte mais rápido e conveniente. Isso inclui que as necessidades relacionadas à ajuda, informações, serviço e mudança devem estar dispostas de maneira bastante intuitiva e localizável. Esta melhor prática está relacionada com os pontos anteriores: navegabilidade e acessibilidade às soluções.

Neste sentido, ter uma interface personalizada ajuda. Por exemplo, o InvGate Service Desk permite que eles acessem uma maneira aberta para criar notas sobre as expectativas do cliente.


5. Entenda e aplique a importância dos artigos de conhecimento


Você sabe quais são as principais dúvidas dos seus usuários? O portal de autoatendimento é muito valioso pela possibilidade de disponibilizar artigos que guiem os usuários para a resolução dos seus problemas. Mas de nada adianta se você não souber exatamente quais são eles.

Antes de lançar um novo portal, certifique-se de que os artigos de conhecimento relacionados às perguntas e questões mais comuns estejam disponíveis. Se não estiverem, a falha inicial em encontrar ajuda impedirá visitas repetidas.

Outro ponto crucial na disponibilização dos artigos de conhecimento é que eles também devem ser fáceis de ler e as informações necessárias fáceis de acessar.


6. Aproveite a automação


A chave para essa prática recomendada é entender que os usuários esperam mais do que um front-end brilhante do portal de autoatendimento. Se ele simplesmente capturar a demanda em vez de fornecer soluções por meio de recursos automatizados, há um pequeno benefício em relação ao simples envio de um e-mail para a central de serviços. A automação pode ser usada para provisionar solicitações de serviço novas e a necessidade de correção de problemas.


7. Ofereça outros canais de acesso


Lembre-se de que, por mais que os benefícios de um portal de TI devam incentivar seu uso, ele pode substituir completamente os canais tradicionais de acesso de serviço e suporte. Alguns problemas ainda podem necessitar de auxílio humano. Sendo assim, não deixe de disponibilizar canais alternativos como telefone, e-mail, chat, etc.


8. Tenha em mente que um portal de autoatendimento precisará continuar sendo atualizado


O lançamento de um portal não é um projeto "one-and-done". Muitos fatores impulsionarão melhorias e outras mudanças, tais como:


  • Mudar as expectativas dos usuários com base em suas experiências;

  • Implementar novos recursos tecnológicos que melhoram a experiência de autoatendimento;

  • Ouvir feedback do usuário final, principalmente quando a experiência de autoatendimento não foi a esperada;


9. Garantir que as necessidades do Enterprise Service Management sejam consideradas


Embora um portal de autoatendimento possa ter sua função inicial como um recurso de suporte de TI, os portais representam o componente mais amplamente adotado nas estratégias de ESM (Enterprise Service Management). Portanto, ao adotar essa abordagem, é crucial não se limitar a fornecer apenas um portal de TI. Em vez disso, busque integrar o uso do portal no contexto de casos de uso adicionais das linhas de negócios. Adicionalmente, é imperativo otimizar todos os recursos antes de disponibilizá-los para outras áreas da empresa.


10. Divulgue o portal de autoatendimento inicialmente e ao longo do tempo


Um novo portal de autoatendimento não se venderá por si só. Em vez disso, é essencial promover e comercializar os novos recursos e benefícios diretamente aos usuários. Este esforço deve ser iniciado antecipadamente, intensificado antes da fase de implementação e persistir após a conclusão, visando estimular níveis mais elevados de adoção por parte dos colaboradores.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page